Seja bem vindo

Se você já possui cadastro na nossa loja, informe abaixo seus dados de login para entrar

Cód. Produto: 132165

INOCÊNCIA

Autor(es):
54.9

Calcule o frete e o prazo

loader
Tipo de entrega Entrega* Valor

* O prazo de entrega inicia-se no 1º dia útil após a confirmação do pagamento. Informações referentes apenas para 01 unidade deste item.

Até hoje ninguém decifrou o encanto com que Inocência (1872) seduz o mundo; desde o seu lançamento, inúmeras edições esgotadas em português e, já no século XIX, traduções suas publicadas em quase todas as línguas. Além disso, a obra-prima de Taunay ganhou três belas versões cinematográficas, em 1915, 1949 (com Maria Della Costa) e 1983 (estréia de Fernanda Torres no cinema). O seu mote é o idílio trágico entre Cirino, jovem doutor itinerante que pratica a medicina popular, e Inocência, donzela cabocla prometida pelo pai ao brutal Manecão Doca tudo em pleno sertão mato-grossense, que o próprio Taunay chegou a palmilhar. Segundo João Luiz Lafetá, a pregnância do romance nasce da mescla de arquétipos românticos e observação realista, lastreada pelas vivências de Taunay, engenheiro, militar, pintor e literato de formação francesa, capaz de fruir a mansidão do 2º Reinado mas também presenciar a Guerra do Paraguai. Daí resulta o tom medido de um narrador que guarda distância mitigante em face do que narra, como se explicasse o sertão à urbe. Mas o sertão, diria Guimarães Rosa, é o mundo. Já em 1881, Brás Cubas, ao abater uma borboleta preta com um piparote de toalha, filosofa - Também por que diabo não era ela azul? Pois a Papilio Innocentia que o leitor tem em mãos é justamente branca e azul, e relê-la é sempre lê-la pela primeira vez. Vadim Nikitin.
Autor(es):
TAUNAY, VISCONDE DE
Dimensões:
1,6cm x 11,2cm x 17,5cm
Páginas:
274
ISBN:
9788533621848
Código:
132165
Código de barras:
9788533621848
Edição:
INDEFINIDO
Data de Edição:
27/01/2007
Idioma:
PORTUGUÊS
Peso:
260
  • Informações do produto Seta - Abrir
    Até hoje ninguém decifrou o encanto com que Inocência (1872) seduz o mundo; desde o seu lançamento, inúmeras edições esgotadas em português e, já no século XIX, traduções suas publicadas em quase todas as línguas. Além disso, a obra-prima de Taunay ganhou três belas versões cinematográficas, em 1915, 1949 (com Maria Della Costa) e 1983 (estréia de Fernanda Torres no cinema). O seu mote é o idílio trágico entre Cirino, jovem doutor itinerante que pratica a medicina popular, e Inocência, donzela cabocla prometida pelo pai ao brutal Manecão Doca tudo em pleno sertão mato-grossense, que o próprio Taunay chegou a palmilhar. Segundo João Luiz Lafetá, a pregnância do romance nasce da mescla de arquétipos românticos e observação realista, lastreada pelas vivências de Taunay, engenheiro, militar, pintor e literato de formação francesa, capaz de fruir a mansidão do 2º Reinado mas também presenciar a Guerra do Paraguai. Daí resulta o tom medido de um narrador que guarda distância mitigante em face do que narra, como se explicasse o sertão à urbe. Mas o sertão, diria Guimarães Rosa, é o mundo. Já em 1881, Brás Cubas, ao abater uma borboleta preta com um piparote de toalha, filosofa - Também por que diabo não era ela azul? Pois a Papilio Innocentia que o leitor tem em mãos é justamente branca e azul, e relê-la é sempre lê-la pela primeira vez. Vadim Nikitin.
  • Especificações Seta - Abrir
    Autor(es):
    TAUNAY, VISCONDE DE
    Dimensões:
    1,6cm x 11,2cm x 17,5cm
    Páginas:
    274
    ISBN:
    9788533621848
    Código:
    132165
    Código de barras:
    9788533621848
    Edição:
    INDEFINIDO
    Data de Edição:
    27/01/2007
    Idioma:
    PORTUGUÊS
    Peso:
    260